Aplicado o filtro por Data: Mai 2022

Quinta, 02 Junho 2022 14:27

LUBRICIDADE

O prazer é uma tradução excelsa.

Voraz apetite me domina quando escrevo,

A satisfação não fica obscura, é cristalina...

No coito com a poesia, ejaculo sensibilidade.

 

No cabritismo com a leitura, desperto!

Uma languidez amorfa me entorpece os sentidos...

E viajo pelo canibalismo das palavras

Em busca das reações eróticas singulares

Que fazem das minhas emoções sexo artístico.

 

No desejo de transcender as sensações,

Busco invariavelmente uma libidinagem contextual

Em que me desponta uma criatividade virginal,

Dosada com temática da afrodisia.

 

É uma aventura que me deixa em êxtase...

No envolvimento com a literatura

Engravido os gêneros de forma tóxica

E me torno pai de contos, crônicas, novelas, romances...

É uma lascívia pura sem arrependimentos e traições.

 

Tanto a consciência como a inconsciência

Se debatem pelo orgasmo final do texto,

Pois a excitação é o produto notável dessa sensualidade

Que nada mais é que uma excentricidade cultural.

 

Não existem traumas, nem sofrimento, nem dor...

Trata-se de uma sexualidade híbrida,

De uma volúpia em que a atração é a palavra,

O enredo, a composição conjugal

Do matrimônio perfeito entre o artista e a arte

Donde o que se sobressai é o tesão de produzir o belo!

 

 

DE  Ivan de Oliveira Melo

Publicado na categoria: Poesia