Terça, 24 Novembro 2020 20:19

SOLIDÃO

Escrito por Isma
Vote neste texto
(2 votos)

SOLIDÃO

 

Minto pra mim quando me vejo no espelho,

Mas meus olhos vermelhos não escondem a aflição,

Volto pra cama e no seu travesseiro,

Lá no teto eu te vejo, faço parte do chão...

 

Fecho os olhos com medo, do vazio lá de dentro,

Hoje meu coração pulsa longe de mim,

E com o sol já nascendo, continuo bebendo,

Mais um dia vivendo sem começo nem fim...

 

Dessa dor me alimento, com tristeza eu tento,

Mas só sinto agonia, quanto mais passa o tempo,

Quando eu me libertar, quero tentar chorar,

E de novo me amar, voltar a ter sentimento...

 

Essa vergonha de mim, de não poder reagir,

Sempre me sufocando, com o coração apertado,

Parece não ter mais fim, e o que restava de mim,

O acaso está me levando, sem vida eu vivo fechado.

 

Isma 26/06/20

Lido 86 vezes
Mais nessa categoria: « DESILUSÃO *Quase uma Prece* »

3 comentários

Deixe um comentário