Terça, 24 Novembro 2020 20:07

DESILUSÃO

Escrito por Isma
Vote neste texto
(0 votos)

Desilusão

 

Quando olho no espelho, não mais lhe reconheço,

Havia imagem do seu ser, que me fazia ser,

Sublime amor, que dura enquanto vive,

E a dor que agora é dura, só faz sofrer...

 

A frágil tez que revela o meu anseio,

Ascende o abismo que hoje rasga a minha alma,

Vejo luz nesse escuro, mas não sei de onde veio,

Esperança perdida, só procura e me acalma,

 

Sentimento mente, se arrepende e se disfarça,

Em prantos sorri altivo, sempre a duvidar,

E `a relva da solidão que hoje se entrelaça,

Suplico! empreste-me um chão para pisar...

 

Navegando em mar aberto de infortúnio,

Busco um rumo, coração incerto e velejante,

Mas à deriva não alcanço nenhum porto,

E sigo a vida, angustiado viajante...

 

Isma 08/06/20

Lido 48 vezes Última modificação em Quarta, 06 Janeiro 2021 12:41
Mais nessa categoria: « VIDA SOLIDÃO »

Deixe um comentário