Domingo, 12 Abril 2020 11:04

PANDEMIA

Escrito por Isma
Vote neste texto
(1 Voto)

PANDEMIA

 

Notícias do leste que pairavam no ar,

Sem cheiro nem cor, invisível poder,

Orgânicos robôs todos com celular,

Não viram que células iam morrer,

 

Um mundo unido no desprezo alheio,

Caiu egoísta no seu próprio saber,

Em cascata se viram tentando entender,

Sem início nem fim, agora tudo era meio,

 

Impalpável doença sem remédio a fluir,

Deu um tapa na terra e desprezou sua lei,

Monarquia global tem Corona pra todos,

Mas só um vírus letal se orgulha em ser Rei,

 

O Homem retorna à lua, no silêncio do quintal,

Aprecia ansioso, a dança fria da morte,

O ente que não enterra dilacera o punhal,

Cada minuto ou segundo só depende da sorte,

 

Pra que serviu tanta tecnologia?

Imaginem o que hoje Pôncio Pilatos diria,

Caminhando pra trás, vamos atrás da verdade,

Rastejando soberbos na tez da humildade,

 

Tortura sem dor, mente que envenena,

De quantos dias é mesmo uma quarentena?

Ao final um mundo forte e novo, que por ora jazia,

Seguirá outra vez rumo à próxima pandemia.

 

Isma em 12/04/20

Lido 192 vezes

2 comentários

Deixe um comentário