Segunda, 14 Março 2022 21:58

MACROCOSMO

Escrito por
Vote neste texto
(0 votos)

Vejo-me contrito ao buscar um tema...

A inspiração vagueia livre em meu éter

E minha metafísica pessoal fica a mister

Dum cósmico sombrio, agonia extrema.

 

Num espaço sidéreo palavras são astros

Onde corpos celestes navegam no vácuo

E a imaginação é um precipício inócuo,

É difícil reter termos semânticos castos.

 

Às vezes sinto-me perdido nessa abóbada

Que faz do meu âmago uma sutil pousada

Onde vivem eflúvios que vêm de alto mar...

 

Percebo meu íntimo como intensa galáxia

Que produz os remates em grande ortodoxia

Numa seara sensitiva nada donzela para criar!

 

 

DE  Ivan de Oliveira Melo

 

 

Lido 143 vezes Última modificação em Segunda, 28 Março 2022 11:39
Mais nessa categoria: « NATAÇÃO CÓSMICA DEUSES »
Entre na Casa da Poesia para comentar