Domingo, 13 Março 2022 17:25

NATAÇÃO CÓSMICA

Escrito por
Vote neste texto
(0 votos)

Minhas asas me fazem flutuar distante

E a mente depura o pensamento sem cansaço,

Do éter retiro o tempero com que traço

Redondilhas tingidas da sensibilidade dominante.

 

Há no espaço várzeas insondáveis do infinito

Que me apalpam a imaginação febril e contrita,

Diante de cada passo sorrio com a vista

Mergulhado num sonho do êxtase que conquisto.

 

Tudo é sensorial neste campo sutil e magnético,

O voo me envolve num estágio onde o teor estético

É moldura que retrata a criatividade artística...

 

No íntimo a fotografia é arrimo da contemplação

Que traz o maravilhoso perante o excitado coração

Já devorado pela beleza indelével da ótica metafísica!

 

 

DE  Ivan de Oliveira Melo

Lido 355 vezes Última modificação em Terça, 29 Março 2022 11:02

Mais recente de Ivan de Melo

Mais nessa categoria: « BAZAR DO DESTINO MACROCOSMO »
Entre na Casa da Poesia para comentar