Sábado, 08 Janeiro 2022 03:10

Insanidade

Escrito por
Vote neste texto
(1 Voto)

 

 

 

Lágrimas que pesam
como chuva fina
choram uma vida inteira
que tem o tempo de uma noite...

E lá se vão as bolinhas brancas,
em caixas de tarja preta,
(a solução predileta)
e na melhor das hipóteses
dizem "ela é poeta".

Cara amassada, cabelos embaraçados,
vincos dos olhos ao pescoço,
que nasceram com o choro
e tiveram a intensidade do mar...

Sufocada com palavras que não cabem em poesia,
pensar fica difícil quando só vejo feridas,
e esse mundo que canta tantos amores eternos,
se especializa unicamente em despedidas...



 

 

 

Lido 174 vezes

Mais recente de Vilma Verza

Mais nessa categoria: « Enquanto Durmo... Entrega »
Entre na Casa da Poesia para comentar