Sábado, 08 Janeiro 2022 02:48

Enquanto Durmo...

Escrito por
Vote neste texto
(1 Voto)

 

 

 

Enquanto durmo...


Entre meu coração e o mundo
há um abismo tão quieto e tão profundo
de onde ecoa o desejo mais aflito
quase sepultado
mas que sobe até a lua
e dentro de mim quase some
enquanto flutua...

Apesar da contradição
sob as nuvens e acima do chão
chovem  as noites mal dormidas
cheias de saudade, devolvendo-me a vontade
daquele mesmo desejo
que de olhos fechados ainda sinto,
ainda tenho, ainda vejo...

( enquanto durmo).


 

 

 

Lido 160 vezes

Mais recente de Vilma Verza

Mais nessa categoria: « ARES Insanidade »
Entre na Casa da Poesia para comentar