Quarta, 30 Dezembro 2020 00:49

INSANO

Escrito por Isma
Vote neste texto
(0 votos)

De tanto abrandar, fugi primeiro,

A vida desenhou momento trágico,

As runas decifraram o elo mágico,

Voltei a ser torpor o tempo inteiro.

 

Busquei pela razão em tempos vis,

Sondei na escuridão alguma voz,

De dentro pude ouvir o meu algoz,

Sofrendo por um mal que eu nunca fiz.

 

Demônios que perturbam minha mente,

Tormento que me faz indiferente,

Eu posso quase tudo, até morrer.

 

E nas ervas onde tento aliviar,

Tantas horas com a mente a vagar,

Podendo quase tudo, até viver!

Lido 100 vezes Última modificação em Sexta, 08 Janeiro 2021 18:15
Mais nessa categoria: « Água na boca SENTIMENTOS »
Entre na Casa da Poesia para comentar